sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Amor que não vem


Tenho saudade de paixão avassaladora...
Amor em turbilhão que já vivi nas
batidas desse coração.

Há tempos, dissabores..
Desilusões e desamores.

E o amor que é bom?
Por que não me vem.

Será que o cupido esta sem flechas?
Será que o mesmo erra e não encesta
este amor que almeja vir?

Oh cupido, anjo do amor
tem dó de mim.

Poesias já não escrevo.
Suspiros já não solto.
Sorriso já não me vem.

Coração desritmado
Anseia sangue novo e
avivamento no encontro
com o outro certeiro
de um amor que dure
mais que um verão,
inverno ou um fevereiro.

Amor verdadeiro que complete...
Amor verdadeiro que sustente...
Amor verdadeiro que sacie essa fome,
essa sede de não mais mendigar por ai.

Um beijo, um abraço, uma carícia
uma boa suada na cama, no sofá, na rede,
na varanda.

Um amor e não apenas uma transa.

Sou das antigas, sou romântico.
Curto surpresas, coisas ousadas,
que vão além do que me oferecem
atualmente nas ficadas por ai.

Tenho saudade de paixão avassaladora...
Amor em turbilhão que já vivi nas
batidas desse coração.

By Adalmir Oliveira Campos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário