segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Elos quebrados...


Nem sempre os compromissos feitos são levados até o fim...
Na busca constante de felicidade, muitas vezes mudamos de caminhos,
Sempre na esperança que seja o melhor para todos...

Erramos...
Erramos...

Mas sempre com a intenção de acertar...
Até que um dia consigamos.

Mas outros sonhos virão, outras lutas, outras conquistas
As mais diversas, às vezes um novo amor...

O sofrimento às vezes é inevitável...
Mas cabe a cada um permiti-lo
Ou não em suas vidas...
Dando força ao mesmo num processo
Continuo de dor, ou encerrando o mesmo
Na busca da superação.

Ver alguém sofrer por consequência
De nossas atitudes em querer viver
Plenamente a vida às vezes gela a alma
E entristece o coração.

Mas, a escolha por viver em
Sofrimento, é pessoal e intransferível.

Sabe-se que nem todas relações têm um final feliz.
Nem todos os amores dão certo...
Nem todas as amizades correspondem
Do mesmo modo segundo os interesses
Pessoais e coletivos.

São tantas indagações...
São tantos os por quês...

E esses fenômenos ainda permancem sem respostas.

Muitos relacionamentos começam...
Enquantos outros encontram o seu fim.

E para onde vai o amor?
Como "na natureza nada se perde e tudo se transforma",
O que é desse amor?

Será algo acabado, sem valor e vazio?

Será ressentimentos, mágoas e ódio?
Será choro e ranger de dentes?

Ou será o contrário de tudo isso?

Respostas a tantas indagações
Sofrem variáveis, as quais depedem
Das atitudes e comportamentos
De todos que se envolvem em conflitos,
Que se definem nas consequências
As mais diversas, sejam para o bem o para o mal.

Tudo, é questão de escolhas de quais atitudes
E ou comportamentos serão adotados perante as experiências
Que todos seres humanos estão sujeitos todos os dias.

Amores distintos...


O amor é resiliente...
Ele é capaz de se trasnformar
E no respeito mútuo tornar-se
Um presente Divino.

O amor, quando não pode seguir
Lado a lado...
Pode seguir paralelo e mesmo
Em caminhos opostos e distintos,
Ele pode superar qualquer espectativa
Burlando os buracos do coração e se
Revelando numa bela amizade.

Porque criar barreiras?
Por que fechar a cara e impedir sorrisos?
Porque impedir o olhar nos olhos,
O aperto de mão e o abraço amigo?

Quando vivemos o amor ágape...
Nos tornamos almas confidentes
Capazes de promover momentos mágicos
E inesquecíveis que só uma
Verdadeira amizade é capaz.

Por que lutar contra?
Por que impedir o voo da borboleta?

Não há maior valor do que uma verdadeira
Amizade, principalmente se esta é guiada
Pelo amor ágape.

Amor que é amor...


Amor que é amor, é acompanhado de ação.
Amor que é amor, é regado de paixão.
Amor que é amor não é perfeito eu sei.
Amor que é amor é construído no dia a dia,
Nas coisas simples da vida.
Amor que é amor sofre metamorfoses...
Amor que é amor é resiliente e sempre encontra
Maneiras de continuar existindo.
Amor que é amor é assim:
É simples;
É puro;
É real;
É regado a morango com chantily.
Engorda, emagrece...
Morre e reaviva...
Chora e se regozija no sorriso...
Faz sofrer e faz ser feliz.
Amor que é amor, é busca constante
Neste caos, de harmonia em
Todos os segmentos da vida humana.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Sonhei com você


Hoje sonhei com você.
Foi um sonho diferente dos demais.

Não sei por que,
Sonhei sem adormecer.

Olhos inertes.

À frente o filme rolava.
Era a história do nosso amor.

Lágrimas caiam diante das cenas
Que lentamente se processavam.

Carinhos intensos...
Amor sincero...
Amor tão belo.
Amor ágape eu sei.

Escuridão...
Acabou-se o sonho...
A mágica se desfez.

E o que era real também.

O que fazer se só você me recompõe?

Não me deixe curtindo a solidão
Com a lembrança da partida...

Saiba então que és o grande
Amor da minha vida.


quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Em busca do amor...


Busco um amor.
Amor ireal
Que me leva ao céu,
Pequeno imortal.

Numa transa intensa...
Fagulhas.
Beijos...
Carícias.

Amor que faz das primícias
Algo quente...
Entorpece a alma sedenta do êxtase.

Busco um amor diferente
Que arrebate o descrete.
Que faz do ireal
Transparência.
Confusão apagada...
Distinto, rosto amada.

Ilusões...
Fantasias...
Devaneios...
Descaminhos.

Busco um amor.
Amor ireal.

Amor que é o meu
Na busca do seu.

Amor que completa,
Que preenche o vazio,
Que encerra a procura do amor ireal
Que se faz na verdade.

Minha pele na sua...
Suor...
Beijos...
Carícias...
Colados no cheiro
Das almas,
Magia real.

Busco um amor sem igual.
Amor que é o meu,
Amor que é o seu.
Amor ireal... Real.

O que dizer do amor????????

O que é o amor?
Calmaria sei lá...
Selvageria talvez.

O amor que a gente fez
Brilhou feito estrelas no céu,
Caiu sobre o mar.

Inundou minha vida.
Chocoalhou, bagunçou.

Me perdi sem você.

Hoje sou como mariposa
Que espera a morte...
Que se joga na sorte.
De poder viver noutro amor.

Seus braços, abraços...
Seus beijos, seu cheiro...
seu calor, seu amor.

São lembranças de um sonho vivido
Que não se realizou.

Sonhos, fantasias...
Inebriante vício chamado amor.
Busca constantemente final feliz
No afastamento da insensatez do coração.