quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Vingança....

A pior ação, é aquela realizada com vingança.
Ela entorpece a alma, adoece o corpo, e dilacera o coração.
Felizmente, maltrata quem a pratica.

É preferível agir no amor e no perdão...

Remoer passado é prender-se ao
Que já não tem mais retorno...

Amar, é mais que tudo...
Vingança é anti-amor.

A Vingança É A ASSASSINA do amor...
Ela entra na vida do amor...
Adoece o mesmo...
Faz dele ódio...
E depois impetuoso arranca-o do coração.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

É tempo de ser feliz...

Chega uma hora na vida,
Que basta de dor e sofrimento...
Sabe-se que isso é impossível.
Mas, não custa nada tentar.

A felicidade está nas coisas
Simples da vida...
Como o simples fato
De saber se amar...

Do amor que vem de se...
Do amor que vem do outro...
Das amizades...
Das pequenas coisinhas cotidianas,
Que tornam banais tudo  o que provoca
INFELICIDADE.

Felicidade ou Infelicidade,
Não é culpa de outrem.
Não é algo exterior...
É responsabilidade de cada um.

Felicidade


Só uma palavra define o que vivi no último ano...
FELICIDADE.

Vivi de forma intensa um grande amor...
Um amor que muito me ensinou...
Experiências que levarei para o resto da vida.

Na distancia...
Na saudade...
No amor ao telefone...
Nas mensagens que nos
Fazia presentes na vida um do outro...
Na presença, na ausência.

Aprendi a exercitar a paciência...
Aprendi a curtir mais a vida,
Não levando-a tão a sério.

Aprendi a dizer eu te amo!
Aprendi a confiar e me entregar por inteiro.

Foram tantos os aprendizados, que eu ficaria
Horas escrevendo, e até daria um livro esse Romance.

Nos beijos, nas carícias, no amor e no sexo, me entreguei
E senti prazer que nunca senti igual...

O sonho foi real.

Pena que foi necessário despertar.

Mas não somos culpados...

Foram tantos planos, tantas promessas
Que tiveram VALOR enquanto
Persistiram os sonhos que também foram reais.

Mas nossos caminhos, sonhos, e ideais de vida tornaram-se distintos...

Foi necessária a conversão...

Para promover um amor maior, mais sublime
Que é o da verdadeira amizade.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Mereço o melhor


Graças a um toque amigo
Resolvi ficar na minha...

Curtir a solidão rsrsrsrsrsrsrsrs
Curtir um pouco de mim mesmo.

Tantos anos me entregando aos outros
Que já ia me esquecendo.

Tanto tempo a procura do amor,
Que já estava me perdendo.

Não que eu seja a última coca do deserto.
Descobri que estava precisando me casar
Comigo mesmo...
Buscar me preencher com o meu amor.

Já estava com saudades de mim...rsrsrsrsrsrsrs
A quanto tempo não cantava no chuveiro...
A quanto tempo não dançava diante do espelho.

De tanto amor aos outros,
De tanto me entregar...
Cheguei ao ponto de me abandonar.

Quis mudar para me adaptar...
Quis ser diferente para ser aceito.

Hoje, no silêncio, de cabeça fresca...
Pensar tranqüilo...

Me vejo mal amado...
Mal querido...
Maltrapilho.

Sei que eu mereço o melhor,
Esse é o pensamento que tenho comigo.
De que adianta amar aos outros
E ser seu pior inimigo?

Novos horizontes


Te pedi perdão...
Não quis perdoar.

Ficou remoendo mágoas
Passadas, como se também não tivesse errado.

Como recomeçar se seu coração 
Imperfeito está?
A estranheza desse coração deve ser
De não saber perdoar.

O amor supera tudo...
Penso que não soube me amar.

Se tivesse me amado de verdade,
Mesmo com o coração dilacerado
Você teria me olhado com o primeiro olhar.

O perdão seria exato
E os erros apagados...
Para um novo recomeço...
Rumo a um novo fim.

Se hoje na sua vida não tive espaço.
Siga feliz.

Da minha parte, mesmo também tendo errado,
Está tudo perdoado.

Sem voltas ao passado.
Pois é pra frente, para adiante
Rumo a novas experiências e aprendizados,
É que se anda, na busca do verdadeiro amor.

Correr atrás já não dá mais...
Você fazendo-me de palhaço.
Me humilhando, me deixando sem espaço.
Brinca com meus sentimentos como quem se vinga.
Fazendo-me esperar, zombando de mim,
Não confiando no meu amor.

Se voltei atrás, foi por que tive certeza que era especial,
Mas me enganei...
Não quero trazer para o presente todo esse mal,
Dor e sofrimento desnecessário...
Que podem sim, me levar a te odiar.

Chega...
Basta.
Me amo de mais.

Dos meus olhos,
Só caíram lágrimas daqui em diante,
Para a pessoa merecedora do meu amor.

sábado, 9 de outubro de 2010

Vem para o meu presente


Nos caminhos que andei...
Nos amores que vivi...
Me vi olhando para o passado
E percebi que o meu futuro
Dependia de alguém que ficou para trás.

Muito tempo se passou.
Mas hoje, aqui chorando...
Me vejo de novo te amando
Como no primeiro dia que a vi.

Seus olhos  lindos, castanhos claros,
Brilho intenso, amor por mim.
Seu sorriso de menina...
Desejando corpo quente o meu amor.

Você me faz parecer um "bobo",
Que anseia loucamente
O seu retorno.

Meu presente, vazio está...
A espera que você volte
A preenchê-lo.

Foram longos estes dois anos;
Mas parece que foi ontem
Que você saiu por aquela porta...

E seria tão bom que
Por ela você retornasse.

Ansiosamente te espero.
Nem que seja por quinhentos anos.

Pois hoje, tenho certeza
Que ninguém mais cabe em minha vida,
A não ser você.
Você é o meu destino.

Estátua


Sei que tem razão em me dar um gelo.
Há dois anos te deixei para trás.
Há dois anos busquei viver em outros braços
Que não eram os seus.

Mas, seguir caminhos opostos foram
Necessários naquele ano.
Sei que foi muito choro.
Sei que foi muita dor.
Sei por que também senti.

Mas mesmo te amando, tive que partir...
Parti para me encontrar...
Te perdi pra te reencontrar.
Orgulhoso segui.

Nas estradas onde andei,
Entendi que podia ser diferente...
Que talvez mais maduros, sobre o efeito
Resiliente das experiências adquiridas.
Poderíamos nos entender.

Ao procurar por você,
Ao me declarar...
Ao demonstrar que com o tempo poderíamos
Ser dois em um.

Você me aparece fria...
Mesmo tendo amor por mim.
Amor que esperei...
Amor que busquei...
Amor que sonhei.

Meu coração gelou.
Você me paralisou...
Diz ter medo de mim.

Estátua me torno.
Frio, cego, surdo, mudo...
Sentidos inertes.

O tempo necessário para um dia
Retornar aos caminhos do amor
A dois.

Dor...


O que fazer quando o coração está confuso?
Gostaria da receita para esse mal.

Sofrimento, dor e amargura
Que quase me consomem a alma
Numa solidão sem igual.

Ninguém percebe...
Nem demonstro.
Pois ninguém têm culpa
Do furacão que destrói tudo dentro de mim.

Sigo em frente.
Sorrisos, falsa alegria...
Tudo faço para alegrar as alma amigas
Que não merecem a dor da perda,
E da espera de um grande amor.

Dor da perda...
Dor da espera...
Dor da incerteza.
Dor.

O que me move e faz continuar,
É a certeza de que os outros
Amores aos quais dedico...
Comunidade, amigos, família...
São metade do amor que preciso
Para viver bem e plenamente feliz.

Vou andando meio "cambeta",
Até que encontre
Caído das asas de um cometa,
O amor que busco e espero.

Amor, que se não for perfeito,
Caiba nos sonhos dos dois.

Te espero à luz de velas

Me declarei...
Falei do meu amor...
Pensei que isso tocaria seu coração,
E romperia com seu orgulho.

Mas você insiste em me fazer sofrer...
Se vinga friamente de mim, por um dia eu ter te deixado...

Minha alma torna a derramar lágrimas de sangue...
E não sabe se vai resistir à sua ausência,
Ao seu desprezo...

Será que ainda existe amor?
Será que está insegura...
Será que já têm outro?

Não sei.
Só sei que se me der um novo voto de confiança...
Será para sempre...

Está claro em meu coração o que sinto por você...
E o que eu quero para mim e para você.
É amor, é paixão, é carinho, ternura e muito mais.

Enquanto aguardo um retorno seu...
Sofro calado...
Pois me dói correr atrás...

Já botei pra fora todo o meu orgulho.
Agora só me resta esperar.

Rezo...acendo velas, peço luz a Deus
Para iluminar as nossas vidas...
Para que se for para sermos um novamente,
Descubramos o caminho mais certo...
Para que o amor prospere em nós.




terça-feira, 5 de outubro de 2010

Renúncias...


Como renunciar verdade,
Para viver e aceitar mentiras?

Como renunciar presença,
Para aceitar ausências?

Como renunciar beijos, carícias e sexo,
Para aceitar a distância, ou constante cansaço?

Como renunciar desejos, sonhos e vontades pessoais,
Para viver os desejos, sonhos e vontades alheios?

Despertar...

Renúncias assim, são anti amor.

Amor, é cumplicidade...
Amor é compromisso...
Amor é presença...
Amor é desprendimento...
Amor é doação...
Amor é verdade.

Amor é crescimento a dois,
E funciona como via de mão dupla...
Num vai e vem que beneficia a todos...
Numa ação de grande fluxo, mutuamente
E continuamente.

Homem de verdade

Hoje você procura por um homem de verdade,
É o que diz o seu perfil na internet.

Mas, o que é um homem de verdade para você?
O que tem o homem de verdade que os outros homens não têm?

Será que são tão belos, especiais e perfeitos assim?
Será que são tão diferentes dos que conheço e de mim?

Hoje, isso já não me importa...
Que seja breve a sua sorte;
Que ele caiba nos seus sonhos,
Nas suas vontades e ideais de vida.

Que ele seja mais do que fui,
E não se torne também um homem comum...
Que também sonha, canta, chora e sorri,
Que também têm carências e um pouco de criança.
Que também têm esperança de formar uma família feliz.

Siga seu sonho, que enquanto homem comum, seguirei
O meu.

Aquela que me merece está ai, à minha procura...
É questão de tempo, eu e ela seremos um.
União que nos fará homem e mulher de verdade...
Que primam pelo ser...e não pelo ter.
Pelo respeito, amor e compromisso...
Numa união transparente, que harmoniza e eleva
Ao ápice da felicidade pessoal e coletiva.