quinta-feira, 22 de julho de 2010

Aprendendo a amar


Sua ausência provoca em mim um vazio imenso.
Parece que se abriu um buraco em meu peito.
A dor é tão grande que me falta o ar.

Te perder, é como perder o poder de ver o céu nas noites de estrelas.
O sol, em seu brilho e calor intenso.

A dor de não ter você me esvazia o ser.
Me deixa lá no chão como assombração, alma penada e sem rumo.
Em busca de luz e aprumo.

Te perder, é pesadelo que vivo acordado...
O que me consola são as lembranças de um dia ter te amado.

São estas lembranças que me mantém vivo...
São estas lembranças que me fazem melhor
Na ânsia de um dia ter de novo o seu amor.

Se você se foi, pode ter sido por culpa minha.
Meu medo de te perder, te feriu e te afastou de mim.

Mas fico aqui, na esperança de que um dia vou te merecer.
Pois sei que você irá voltar pra mim.
Nesse dia o medo tornar-se-a calmaria.
Haverá a certeza que nascemos um para o outro.
E que este amor está escrito nas estrelas.
E pra sempre, sempre existirá.

Mesmo tendo dado tantas burradas, as dei por te amar.
As dei na ânsia de me adaptar a você.
As dei, no sonho de ser do geito que você merece.
De sermos do geito que precisamos.
"Do geito que nos completa".


Parece que ainda não aprendi a conviver com o amor...
Mas tenho aprendido muito.
E conto com seu apoio e paciência para aprender mais e mais...
E assim te conquistar todos os dias de minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário