domingo, 13 de abril de 2014

O que fazer com essa juventude?


O que fazer com essa juventude de hoje que pensa que o mundo é todo virtual?

O que fazer com essa juventude de hoje que pensa que o mundo é um joguinho em três dimensões?

O que fazer com essa juventude que se relaciona e conversa como se estivessem sempre conectada num bate papo?

Já não pedem benção.
Já não falam bom dia, boa tarde e boa noite.
Já esqueceram o que é um obrigado, um por favor.
Aos professores e mais velhos chamam de tios e não de senhor.

Jovens estes que se acham auto suficientes e usam de linguagens
cada dia mais vulgar, onde parecem invertidos os padrões de bom gosto, beleza e educação.

O que fazer com essa juventude que confunde liberdade com libertinagem fica a questão.

É um mundo novo que surge, onde nem todos aceitam ou respeitam, são mundos diferentes e complexos, muitas vezes sem nexo, desconexos, que contrariam o amor e o respeito, e não somente o bom e velho português.

O que fazer com essa juventude que a cada dia dá menos valor à educação, que vive "tufiadas" nos computadores, celulares, smartphones, jogos e televisão?

O que fazer com essa juventude que não se preocupa ao menos um pouco com o dia de amanhã, e se entregam às festanças, bebidas, drogas e prostituição?

O que fazer, eis a questão.
Creio que a resposta continua no amor, no respeito e na educação.
Mas para tanto, é preciso abrir a mente, o coração e o bem querer.

By Adalmir Oliveira Campos 
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário