segunda-feira, 21 de março de 2016

Sobre festividades de fim de ano

(pintura sobre painel de MDF, do autor)

Sabe, nestes dias nostálgicos dá uma saudade dos amigos.
Daqueles que se foram, daqueles que estão ausentes, e daqueles que não veremos neste dia de passagem de ano.
Dá vontade daquele abraço que aninha e faz bem, daquela presença que mesmo silenciosa "fala" muito... das conversas sobre coisas as mais diversas.
Pena que hoje em dia não valorizam mais as amizades assim.
Hoje  valorizam números, quantidade, e nem sabem o valor real de uma amizade... Banalizam esta e seguem a vida vazios como um barril já sem utilidade.
Os números não exprimem qualidade. Na verdade nem me importam, se não há conteúdo, se nada acrescentam.
Nas redes sociais são assim. Ti adicionam por curiosidade, para saber da sua vida, ou para encherem os seus perfis de modo que assim, possam ser vistas como populares. Comunicabilidade nula.
Valorizo sim, os que me são sinceros, os poucos que curtem, os poucos que me leem, os poucos que me compartilham. São "os poucos", mas são os fiéis, que creio eu, se morássemos perto, com certeza seríamos amigos além do mundo virtual, pois desde a telinha me são caros, sinceros e presentes.
Estes, junto aos que são presente no mundo real, são os que me importam, estes são os que quero por perto, estes são a quem eu dedico um abraço e todo o meu bem querer, e o mais profundo desejo de que um dia um encontro, um abraço sele a nossa amizade.
São sábias as palavras que dizem que as alegrias nos trazem os amigos, e que as diversidades da vida os selecionam. Obrigado aos amigos e amigas por me aturarem, obrigado pelas orações, trocas de palavras, trocas outras as mais diversas, que ao mesmo tempo em que me humanizam o ser, me espiritualizam a alma e me faz mais um com o Criador. Que 2016 e sempre possamos nos encontrar e trocarmos "mágicas" desta verdadeira amizade. O abraço a quem é de abraço e o beijo a quem é de beijo  e viva todos nós.

By Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário