segunda-feira, 21 de março de 2016

Chuvas e chuvas


Veio a chuva, veio o frio.
Embora seja chuva de verão.
Vieram choros, foram-se
sorrisos, neblina e trevas.

Culpam a Deus por tudo,
quando não ao diabo.
Mas que "diabos"!

Os próprios erros, as más
escolhas e os frutos desta
não veem não.

Virão tempestades, virão
raios, tsunamis, e outros mais...
E ainda dirão: __ é castigo de
Deus, ou quem sabe por que
o mundo virou mundo gay,
negro e pobre.

As consequências batem à
porta, pena, a culpa não é
só da Dilma, se fosse, destituída
esta do poder, tudo se resolveria.

Grandes mudanças surgem das
pequenas escolhas, diria pequenas
e individuais, que feito efeito dominó
se tornariam coletivas.

É certo que a chuva passará, mas o
sol também castiga, e a seca mata a
gente, toda ela sem distinção.
Mas haveria por acaso solução?

Ah! O amor, este, caladinho com o
respeito, poderia mudar todo o clima,
e assim minimizar tantas dores, ou
quem sabe as extinguir...

Mas aí, já não depende mais de Deus,
muito menos do diabo, depende de
cada um de nós.

O clima lá fora somente reflete o clima
de dentro de nós, e o controle está em
cada um fazer o seu melhor, arcando
com as consequências do que foi o seu "pior",
na busca da crença, vivência e permanência
no respeito e no Amor.

By Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário