domingo, 30 de maio de 2010

Matraca velha...


Hoje estou pior do que matraca velha...
Num crec crec danado a escrever sobre o amor que sinto por você.
E é nesse crec crec, que percebo que escrever é mais fácil pensando em você.

Você todinha me inspira.
Seus olhos castanhos cor de mel...
Seus lábios carnudos e quentes...
Seu sorriso branco da paz...
Seu jeito meigo de andar...
Seu jeito de menina a me olhar...
Seu jeito gostoso de falar coisinhas ao pé do ouvido...

Coisinhas que me enlouquece.
Coisinhas que me demonstram o quanto você me ama e me deseja.
Coisinhas, as quais faço questão de retribuir a você;
Para que perceba que é recíproco tudo o que sentes por mim.

Onde vou...
Onde estou...
Com quem vou.
Sempre me lembro de você.

E essa matraca velha só planta notícias de você...
Notícias pra você.

Notícias que soam como Boas Novas, que libertam através da realização do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário