quarta-feira, 25 de julho de 2012

Nuvens fugazes



Doce beijo...

Beijo quente...

Beijo ardente...

Envolvente.

 Tramas de entregas a dois.

Sabor chocolate branco que se mistura moreno.

Fogo, suor, sussurros que se encerram na calmaria do gozo, que se alonga na noite na esperança da continuidade do sonho que se faz verdade.

 Presente Divino que teme choros e ranger de dentes que se materializam na mente através das cicatrizes deixadas pelas experiências passadas que insistem em demolir o amor.

 Nuvens fugazes, escuras, tempestuosas que vem e que vão e passam. Pois sabem que tem um espaço e tempo maior para brilhar.

 E o que é melhor, como o sol, o amor também tem seu tempo e espaço e nunca cessa, só aumenta, multiplica e descomplica fazendo histórias, promovendo vida, que “ânima” Celeste expande e descomplica,

Fazendo suar...

Fazendo sorrir...

Fazendo falar...

Fazendo calar...

Beijos...

Abraços...

Carícias...

Entrega, verbo em ação, almas gêmeas em busca de um mundo mais irmão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário