terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Amor Divino


De tantas paixões...
De tantos amores...

De encontros.
Desencontros...

De certezas.
Incertezas...

De verdades.
Inverdade...

Perdição.

O que é o que é?

Quem é quem é?

Coração figura a morte.
De tantas paixões...
De tantos amores...
Qual será a sorte?

Figura o coração à morte.

Mal me quer...
Bem me quer.

Mal querer...
Bem querer.

Mal amado,
Bem amado.

Deserto ilusões.

Qual será o rosto
Por detrás da miragem.

Alerta coração...
Se aquiete...
Se entenda...
se afirme.

Avance adiante
Da cortina de areia.
Se desviar,
Mire, atire além mar.

OUÇA O CHAMADO...

O amor o norte...
A verdade a sorte...
Oh, coração insensato,
Adiante o encontro
Com o amor que revela
No Deus menino
Que se fez humano
Que é Divino.
Que venceu a morte,
Que apruma caminhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário