segunda-feira, 7 de março de 2011

Novamente o amor...


Sempre me deparo falando do amor...
Às vezes fico sem entender.
Penso que o amor deve ser muito importante,
Caso contrário não estaria na boca e no coração
De tanta gente.

Muitos ironizam o amor...
Muitos se negam a amar...
Muitos preferem se anular...

O amor, é como uma moeda.
Ele é cara ou coroa.
Uma hora nos faz felizes...
Outras horas nem tanto.

Mas, tudo a seu tempo, no amor
Se encontra, se ilumina, e
Se torna algo maior.

O amor, é que nos leva a relacionar.
O amor, é o que nos liga a Deus.
O amor, é o que nos liga à vida.
O amor, é o que nos liga ao outro.
O amor, é o que nos move na busca
De conhecimentos.
O amor, é o que nos leva a sermos humanos.

O amor, é como um bichinho
Que todo mundo nasce com ele
Dentro de se...
Um bichinho que muitas vezes precisa
De atenção e cuidados.

Um amor doente pode trazer consequências
Sérias para a vida.
Como esse bichinho mora em cada ser,
Cada ser se torna responsável em cuidar dele.
Mantendo-o saudável.

Se esse bichinho não encontra reciprocidade
No bichinho do outro, mesmo que doa bastante,
Deve deixar o outro seguir em frente, e
Assim fazer  mesmo.

Caso contrário escraviza-se o amor...
Força-se algo que destrói o amor...
Que anula, que fere e que conrrói.

O amor, é especial e caro demais para ser
Substituído.
Quando magoado e ferido,
Merece repouso, e até chorar se preciso,
Para assim se reorganizar e não deixar de
Ser amor.

O álcool, as drogas, o sexo fácil...
E tantas outras banalidades, não são remédios
Para amor doente.
Só aumentam a dor.

Amor doente precisa de ombros amigos...
Horas de solidão, momentos para refletir...
Até mesmo algo saudável para ocupar o tempo,
Como uma caminhada, um serviço voluntário,
Envolver-se em uma arte, dançar, cantar...
Cada um encontra seu jeito.

E assim o amor se encontra, desencontra...
E se mantém.

Um comentário:

  1. Resposta a um comentário, não publicado.
    __Caro leitor, o texto acima é uma reflexão pessoal, o "bichinho" que chamo de amor, não é uma referência a Deus ou a Jesus dentro de nós, é sim algo que faz parte de nossa persona, que se não bem trabalhado em nós, prejudica em primeiro lugar a nós mesmos, e pode ir de encontro aos outros. Os textos aqui escritos, não são expressão somente do que sinto ou vivo,fazem parte do meu lado poeta/escritor, que muitas vezes se utiliza de histórias do cotidiano de outras pessoas, de histórias pessoais, de histórias fictícias, fatos fictícios. Este blog, não visa atingir/ferir/diminuir ou aumentar ninguém. Mutio obrigado por ser um leitor assiduo, se seus comentários vierem a acrescentar ao blog e aos demais leitores, eles serão postados com o maior carinho e respeito. Grato! Adalmir Oliveira Campos

    ResponderExcluir