quarta-feira, 6 de junho de 2012

Não quero ser herói

Muitos me acham metido...

Muitos me acham com cara de boizinho, filho de papai.

Outros ainda, confesso, me acham sabichão, sargentão, sabe tudo, confusão.



Não quero ser herói.



Se me diferencio dos outros, não é por ser o melhor.

É por ser humano e entre falhas e acertos fazer a Diferença, quebrar a rotina, que muitas das vezes Desbaratina, cega, aliena, acomoda e definha.



Não quero ser herói.

Não pretendo ser mero espectador.

Menos ainda ser vilão.



O que quero é fazer história, vivendo a vida,

No amor em ação.



E assim, ser quem “sou”, sendo no mundo zorro sem Máscaras.

Podendo viver a verdade que sou.

Sem perder a humanidade da qual sou parte...

Sem perder o humanitário que do humano é arte, é Cultura, é conhecimento, é ciência, é amor em ação por Toda parte.



E assim, sendo quem “sou”, seguir em frente sem me perder novamente...



Sem me entregar...

Sem me escravizar...

Sem me deixar alienar...

Sem me corromper com inverdades.



Seguir com capacidades de sonhar...

Com capacidade de realizar...

Com sabedoria no ato de doar e amar em ações Constantes.



Buscando assim, viver meus ideais, evitando viver ou Fazer valer os ideais alheios, a não ser quando solidários e coletivos.



Não quero ser herói...



Quero apenas seguir em frente, e levar comigo os que Querem seguir em adiante.



E assim, humano, certo, errado, acertado e falho, Seguir...



No avivamento de meus sonhos, que de tão sublimes e idealistas, se afirmam nos sonhos de outros humanos como eu...



Seres que pensam ao mesmo tempo em que vivem e Caminham construindo histórias sobre a terra.

E como seres pensantes, buscam como eu, um futuro melhor para o humano em sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário