terça-feira, 9 de setembro de 2014

O amor é livre...


O amor não escolhe sexo, muito menos
o cupido.
Ambos não são preconceituosos, homofóbicos
ou ainda ditadores complicados.

Agem naturalmente como o Criador, e em
cada ser reconhece o seu valor.

A natureza de cada um é aplaudida, festejada
e respeitada.
Condenam somente a morte, e tudo aquilo
que tira os homens do rumo, o norte.

Pecado é o mal que se faz a si e ao próximo,
o que muitas vezes não tem como remediar,
levando à morte.

O que vale é o amor.
Este é toda a sorte.
A natureza sábia ensina e de tudo tira
proveito.
É sabido não tem outro modo e jeito.

Querendo ou não, o céu é para todos.
O que diferencia é o tempo que é diferente
para cada um.

Somos todos frutos verdes.
Possuímos a mesma essência, características,
sementes e cascas, mas nunca iguais.
Cada uma com suas peculiaridades e
amadurecimento em tempos próprios e vivência
improváveis.

E a natureza, assim como Deus, abraça, absorve
e ama.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário