quarta-feira, 16 de maio de 2012

A última carta



Se pedi a separação não foi por falta de amor...
Muito pelo contrário, foi por não me adequar
Ao que você esperava de mim...

Enquanto eu te amava e te queria perto...
Enquanto eu te deseja e te queria no amor e no sexo...
Enquanto eu me doava por completo...

Você se afastava e só falava que me amava...
Mas nas suas ações...
No que tinha pra hoje...
Você foi me expulsando da sua vida...

Se pedi a separação, foi por não aceitar ficar longe de ti...
Se pedi a separação, foi por não querer ficar longe
Dos seus carinhos, do seu amor e presença.

Mas você preferiu ficar debaixo das asas genitoras...
Preferiu não crescer...
Se é sua vontade, E´direito seu, não posso negar.

Mas por isso e por me amar, não foi possível continuar.
Você sempre soube das minhas intenções...
Mentiu, omitiu...Adiou sonhos e promessas.
De sete viraria dezessete...
E eu quase aceitei esperar...

Não quis jamais me opor à sua família.
Só quis formar com você uma família.
Uma família baseada no amor, respeito,
Compromisso, e cumplicidade...
Coisa que não vinha acontecendo.

Você se entregou pouco, esperando se entregar no futuro.
Você me isolou, me gelou...
E assim, foi me expulsando da sua vida,
Quando me oferecia ausência de você...
Bobo seria eu se aceitasse.

Quando se dedicava aos outros e me fazia promessas de
Um futuro incerto, eu tentava me adaptar a você...
Tentava levar a situação.
mas não deu.

Meu orgulho e amor próprio mais uma vez me fizeram decidir recomeçar.
que pena que não foi com você.
Pena que você nem percebeu...
Seu amor não foi suficiente...
Que pena.

Mas sigamos em frente, se não foi,
Diria o poeta, é por que não era pra ser...
Mas tenha certeza, que o pouco que construímos,
Me fez ver em você a amiga, a irmã
Que espero uma dia, após cicatrizarem as feridas
Possamos confirmar.

Saiba que o amor que tive por você, ainda existe...
Que nesta história, por mim tudo está perdoado...
Já não existem culpados...
O amor, resiliente que é,
Se transformou em algo pra nós que pode ser um bem maior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário