sábado, 10 de janeiro de 2015

Amor com sabor de quibe


Amar é como fazer quibe.

É preciso calor para amolecer o coração.
É preciso, coar as emoções retirando os
excessos que só atrasam...

É preciso temperar, e botar aquele segredinho
de família!

Depois sovar, sovar, sovar...
Incorporando todos os ingredientes de modo
a homogeneizar os sentimentos e as emoções.

E pode ser servido de vários modos,
ao irmão, ao amigo, ao namorado, à namorada,
ao pai, à mãe, ao avô à avó, e assim por diante.

O amor, assim como o quibe, é bom de qualquer
modo, seja cru ou cozido, seja bem temperado,
ou mais suave no tempero.

Ambos, possuem sabor.
Ambos, deixam sempre gostinho de
quero mais.

Sei que há aqueles que não gostam de
quibe e podem não concordar, mas em
se tratando de amor, convenhamos,
quanto mais, melhor!

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário