quarta-feira, 18 de março de 2015

Onde estão as formas de tratamento?


A pouco tempo havia as Formas de Tratamento.
Eu até discordava em certo ponto.
Pois penso que uma pessoa deve fazer por
onde para ter respeito e ser chamada de
senhor ou de senhora, e assim por diante.

Mas sempre achei respeitoso e de bom tom
os seus usos para com os mais velhos, para
com os pais e para com as figuras de autoridade.

Mesmo que seja para chamar a atenção, ou
reivindicar algum direito, pedir que se faça justiça,
as formas de tratamento o faz de modo educado
e respeitoso e não agressivo.

Antes de sermos doutores,
antes de sermos presidentes,
antes de sermos um mendigo,
um doente mental (...) somos
seres humanos, e não importa em qual condição
estejamos, sejam nas pessoas de boa índole,
ou sejam nas pessoas de má índole, é preciso
preservar o respeito para com o humano que
habita em cada um.

O mal deve sempre ser condenado e punido
com rigor dentro de leis sensatas, que verdadeiramente
eduquem e promovam seres humanos melhores, mas
que nunca se perca o foco de que sem o apuramento
da "verdade" e posse do veredicto, todos são inocentes.

Deus nos renova as chances de sermos melhores
a cada dia, quem somos nós para negarmos aos nossos
semelhantes tais oportunidades.

Jesus era carpinteiro inicialmente, e é certo que em
sua concepção "pau que nasce torto, se endireita",
às vezes é demorado, exige paciência e investimentos,
e às vezes chega às últimas esperanças, mas um dia
a graça acontece.

Assim como as formas de tratamento podem contribuir
para um mundo de relações e convivência melhores entre
os seres humanos, as palavrinhas mágicas também, as
nossas crianças e jovens vem sendo conduzidas sem
orientação, carregadas de preconceitos, revoltas, almas
frias, entre ações e viveres egoístas, onde o mundo gira
ao seu redor.

Muitas vezes incapazes e ou até ensinadas  a impor,
e não pedir, a gritar e não falar, a ordenar e jamais
agradecer, a falar e não saber ouvir, a receber e
jamais retribuir... Sendo seus irmãos, coleguinhas,
professores, pais, familiares e a sociedade um
joguete, onde o humano se torna cada vez mais banal,
e descartável à medida que não satisfaça seus interesses.

Já dizia meus avós, e os avós destes, e os que vieram
antes destes (...) "É de pequeno que se torce o pepino",
"educação vem de berço", e "água mole em pedra dura
tanto bate até que fura", "educai as crianças hoje, e não
será preciso punir os homens de amanhã".

Educação, é o maior bem que um pai ou mãe, avô ou
avó, família ideal ou família real pode oferecer...

Bens materiais são consumíveis, perdem valor, pena ser
um dos maiores investimentos da atualidade. Já os bens
educacionais e espirituais são eternos e trazem verdadeira
riqueza e felicidade, talvez seja por falta destes que em tamanha
evolução, encontramos tanta dor, sofrimento, guerras e desamor.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário