quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Poesia: Magia que se escreve


O poeta escreve não somente o que sente em si.
O poeta é como antena parabólica, que capta
sinais no mundo ao seu redor.

O que faz é escrever...
Sobre o amor.
Sobre a flor.
Sobre a dor.
Sobre a cor.
Sobre tudo de tudo um pouco,
e do pouco um tudo.

O poeta é sensível e como antena parabólica
vai captando esses sinais.
Escrevendo estórias e histórias,
com as quais alguns leitores,
choram, sorriem, sofrem, se alegram e por ai
vai, e nesta identificação com o que absorvem
da poesia se constroem e se reconstroem
ou apenas se tornam diferentes e mais
abertos e sensíveis ao mundo e pessoas
que as rodeiam.

A poesia é como magia escrita...
Ela move o mundo.
E assim tira lá do fundo o melhor
de nós, o melhor pro mundo.

By Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário