quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Queria eu ter-te todos os dias...


Queria eu ter-te todos os dias...
Poder deleitar-me em teu corpo quente.

Poder acariciar seu corpo nu.
Queria eu ter-te todos os dias.

Sentir esse perfume gostoso
impregnado na pele clara.

Queria eu ter-te todos os dias.
Beijar sua boca carnuda.

Ouvir seus gemidos...
Sorrisos de prazer.

Queria eu ter-te todos os dias
para ti acordar com o café da manhã
e assim ti amar com gosto de maçã.

Queria eu ter-te todos os dias
para conversas a dois...
e jantares à luz de velas.

Sonho ter-te todos os dias.
em todos os espaços,
breves amassos...

Num sorriso espaçado,
canto de sereia,
descanso eterno
no ninho de amor.

Queria eu ter-te todos os dias
como companheira,
de domingueira a domingueira, bem
como nos dias de feira.
Num eterno frenesi,
gozo, deleite e breve e eterno sorrir.

By Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário