quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Por mais cor, mais calor...


Meu sangue já não é tão vermelho e quente.
Com o tempo esfriou...
É certo que sangue quando esfria escurece, e
se muito frio, escurece mais ainda e surgem
cristaizinhos de gelo.

Já foi vermelho, deste de causar inveja.
Carmim, cor de goiaba madura, esmeralda.
Feito pintura em boca carnuda e pele clara
como a neve.

É frio embora corra por todo o corpo no
pulsar do coração. Ainda sabe amar mesmo[
calejado as emoções.

O coração já não é o mesmo, com o tempo
envelheceu, as batidas soam pálidas e o
sangue segue a sina, oxigenando, irrigando
o corpo e levando alimento a este.

Embora frio, segue na busca de novas cores,
novo rubro, fogo e calor...
Que eternize e faça cada vez melhor a vida e
com certeza o nosso amor.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário