sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Resiliência das plantas


Queria eu a fortaleza e paciência
das plantas e sua resiliência.

Se formam, ficam raízes e do sol,
da chuva, do ar e da terra retiram
energias e se mantém vivas e viçosas.

Às vezes sentem sede, murcham e
se encolhem todas feito posição de
uma oração. Contidas economizam
forças e alcançam a graça das chuvas
e se superam dando a entender que a
água da chuva contém adubos celestes.

Se superam sempre, mesmo judiadas
do sol, das secas, dos excessos de
chuvas, da falta de cuidados e dos
adubos.

Nunca desistem, embora nem todas
prevaleçam na manutenção da vida, mas
mesmo quando se vão, sua bondade
perpetua sendo adubo para as que
continuam a empreitada de ser floresta,
de ser bosque, de ser mata, de ser jardim,
e assim se misturam e continuam a viver,
fazendo parte de outras vidas.

As plantas nos dão grandes exemplos,
sendo a maioria de sabedoria e bom senso,
no respeito mútuo, amor e acolhimento.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário