terça-feira, 7 de maio de 2013

Analfabeto do viver



Me sinto analfabeto do viver.

A vida exige certas friezas...
Certas condutas...
Ausência de caráter até.

Quem não se adequa a essas novas maneiras 
de viver parecem ultrapassadas.

Sou um desses ultrapassados,
onde a ocasião não faz o ladrão.
Onde acredita-se que vale a 
pena repartir o pão.

Sou dos poucos que curte uma boa leitura...
Que curte uma boa amizade...
Uma boa conversa no boca a boca.

Sou daqueles que ainda sonha com o amor.
Romântico até diriam uns.

Ainda uso o cinto de segurança,
Sem falar que evito jogar lixo na rua.

Me irrita as injustiças...
Me dói no coração a guerra e a violência.
Oro pela paz mundial.

Já comi letrinhas de macarrão sonhando
me tornar mais letrado, mais humano,
mais amado, mais irmão.

Mas ainda continuo analfabeto do viver...
O mundo de hoje é exigente
de aparências...
De status...
De poder.

Eu, coitado de mim, sou da era do vir a ser...
Alguém assim que busca viver com o que 
transborda do coração,
que vai além das aparências,
do que anseia viver em Deus.

By 
Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário