quarta-feira, 8 de maio de 2013

Quero ti roubar pra mim



Tenho acordado com desejo de você.
Tenho saudade do seu olhar de desejo sobre mim.

Seus olhos revirando quando a gente faz amor.
Sinto desejo de você.
Do seu corpo suado sobre mim.
Da sua língua que se dobra por sobre os lábios,
entre gemidos, e do seu sorriso largo
no gozo finito.

Me apetece muito a vida, esta ligação carnal
que nos faz um só.

Suas mãos sobre meu corpo, deslizando,
buscando  o meu.

Seu fogo me faz bem vivo,
Aspiro você em meu ser.

Sua boca molhada salivando sobre mim,
Sobre meu corpo, a começar pela nuca,
seguindo pelas costas, e terminando no meu umbigo.

Meu coração já repleto de ti,
Deseja teu corpo também...

Palavras bobas ao pé do ouvido,
gemidos.
Sorrisos!

Posso ser um pouco bandido eu sei.
Mas quero te roubar pra mim.
Quero que se apeteça em mim,
Que em mim, eu em ti,
sejamos infinito neste encontro,
no que nos une.
Neste amor.

Sua companhia me faz tão bem.
Dormir ao seu lado nem se fala.
Busca do seu calor.
Busca do bater do seu coração.
Busca de sentir sua respiração...
Até seus poucos roncos me divertem.

Desperto algumas vezes,
Você nem percebe,
Só pra te fazer carinho
e te dar um leve beijo, na certeza
que você está por perto.

Te amo, amor hoje discreto,
singelo...
Na certeza de que é você quem quero.

By Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário