terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Política no Brasil, guerra de lavadeiras


A Dilma isso...O Aécio aquilo!
Muuuu, Béeee.
Que vespeiro é este que o "povo"
gosta de cutucar?

Se está do jeito que tá, será que
são somente eles os culpados, ou
quem neles votou nas eleições e
quem deixou de votar?

Toma! (...) Falei, avisei pra não voltarem
na Dilma... Agora tomem (...).
Infelizmente, poderia ser a mesma
fala de quem voltou na Dilma, aos
que tivessem votado no Aécio, caso
este tivesse sido o vencedor.

Ambos demonstram ser farinha do
mesmo saco, direita e esquerda
que com certa regularidade trocam
de posições no poder.

Mas a corrupção não para e nem
começa neles, ela tem início em
nossos próprios corações, quando
desrespeitamos a democracia, e
passamos a ser juízes dos que
votaram ou não votaram a favor
de fulano, ou a favor de beltrano.

Gente, quanta infantilidade...
Quem entra no poder, não representa
somente quem os elegeu...
Representam a toda a SOCIEDADE,
(e diga-se de passagem, não é a burguesia
não, esta que se intitulam sociedade,
como se pobre não fizesse parte dela, sendo
negado sua aparição nos sites de notícias
e de fofocas), tendo alguns membros votado,
outros anulado o seu voto, e ainda aqueles
que votaram em branco e e os que
preferiram nem ir às urnas.

Os fiscais somos todos.
Eles estão no poder...
São funcionários públicos a nosso
serviço, a falar por nós e a agir por
nós, e não para conduzirem tudo
conforme suas vontades e "poderes"
e cá entre nós, são muito bem pagos
por isso.

Pena não exerçamos nosso papel,
cegos por briguinhas mesquinhas
que com certeza não leva ninguém
ao céu.

Mas, voltando ao ponto de onde
começa a corrupção, hoje em dia ela
já começa no lar, na escola, nas ruas,
nas "micro sociedades" e só depois
se expandem para as "macro sociedades"
e "mega sociedades".

O mal tem que ser cortado pela raiz.
E como querer mudanças, se o voto
é constantemente usado na troca
de poderes entre direita e esquerda?

Estes que estão aí, há décadas, e nada
fazem? Qual é a diferença? Qual é o
novo governos que temos tido?

Vê-se a mesma realidade no pequenos
municípios onde ainda impera o coronelismo,
as trocas de favores, o nepotismo...

A corrupção, volto a poetizar, começa
assim, como pode terminar, no coração.

Nas escolhas do coração, as quais
nunca estão livres das consequências.
O que exige que cumpra cada um,
cidadão e cidadã o seu papel, nos
mínimos detalhes, mesmo que coce
as mãos, pedindo o contrário.

A corrupção começa no coração, quando
se opta a furar a fila de um banco, quando
se opõem a não andar na faixa de pedestres,
quando se joga lixo nas ruas, quando fumamos
em áreas não permitidas, quando aceitamos
propinas, quando damos o jeitinho brasileiro,
quando subornamos um guarda, quando infligimos
e usurpamos o direito do outro e não
cumprimos a Constituição, ao querer e pegar
o que não nos pertence, o que tem sido tão
banalizado e usual em nossos tempos.

Não tem Dilma, nem Aécio, nem Sarney,
Nem FHC, nem Marina Silva, nem o diabo.
Que consiga controlar tudo isso desde a raiz.
O Brasil é demasiado enorme...

O que cabe, é o preceito de que cada um deve
cumprir com o seu papel e ajudar ao outro,
dia a dia, buscando um mundo cada vez
melhor, verdadeira essência da democracia
consciente.

A que leva brigas de lavadeiras?

Com certeza, a muito mais roupa suja, e muitas
vezes rasgadas, de difícil conserto, desuniões
e distanciamentos entre as pessoas.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário