quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Busca incessante


Meu coração anseia tanto um amor.
Anseia tanto que dói e deseja a morte,
quando se apercebe só.
É um vazio que destroça tudo dentro de mim.
É uma busca que se faz constante,
como a buscar uma criança que se perde na praia em meio a multidão.
Deve ter sido compromisso feito noutro mundo.
Compromisso de um encontro, reencontro de almas gêmeas.
Almas gêmeas que se perderam na imensidão desse mundo de meu deus.
Será fantasia?
Será real?
Será que alguém também me busca com a mesma energia.
Que chega à morte da alma, no findar da esperança.
Desespero esse sei lá.
É algo que me ponho a meditar.
Doença?
Busca necessária?
Ou loucura mesmo?
Se alguém me busca assim com essa intensidade.
Com certeza o sol descerá à terra...
Pois me sinto meia estrela a cintilar, buscando que você me veja.
Buscando que você me note.
Sonhando que você me busque e me faça parte da sua vida e de seu mundo.
Seja onde for.
Seja quando for.
A minha vida terá mais cor,
mais sabor,
mais calor, quando se unir a você.
Espero que ainda seja nesta vida, amor meu, que desconheço, mas que busco incessantemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário