terça-feira, 11 de novembro de 2014

A morte


Por que temer a morte?
Ela vem de todo modo, não é
questão de sorte ou azar.

Viemos de um além, acaso
natural, não seria a morte assim
também?

Uma ida para onde, de onde se
veio.

É meio complexo eu sei.

Do pó viemos, ao pó retornaremos,
isto é matéria. A física e a química
comprovam.

Mas a alma e o espírito vão além
e retornam de onde vieram também.

Será o céu, o paraíso?
Será o inferno, o abismo?
Ou será pular eterno entre nuvens
em formato de flocos de algodão?

Sei não...
O céu se faz aqui no caminhar
terreno.

Ao partir, acredita-se ser uma extensão
do lar, das vivências, das experiências.
O céu ou o inferno vem para aquele
que a um dos dois dedica e atrai.

Bem assim, nas ações do amor somos
mais. Mas a natureza não brinca em
serviço, e aliada à vida não deixa nada
passar desapercebido.

É verdadeira escola que não admite
reprovação, a todos no tempo certo
trará a salvação.

É sensato dizer, esta escola chamada
vida, sempre nos leva a aprender
que juntos, uns pelos outros, só temos
a ganhar.

Neste caso a morte só tem a perder,
pois é certo, e para os que creem, é
bíblico, Alguém venceu a morte por
nós.

Por que duvidar então da salvação?

Morte não é algo para se temer.
É passagem para um novo vir a ser.

Como será depois, do outro lado?

Somente chegando lá para saber, mas
não temas, serão consequências do
teu viver.

Ou temas, vai saber...

Mas nunca é tarde para dar novo
rumo à vida, alterando a rota após
a morte.

O exato, certo e concreto é que a
vida sempre existirá. Esta é perpetua,
mesmo que em outros planos, outros
céus, outros lugares...

A oportunidade de ser luz, de ser
estrela é uma constante. E para todos
há um lugar. O brilho só se torna
maior, quando a outros brilhos se
juntam.

Assim, como uma andorinha só
não faz verão, uma estrela não faz
constelação.

Há tempo para tudo.
Nascer, viver, fazer história...
Morrer para este mundo e renascer.

O lugar é a gente quem faz, nossas
escolhas é que nos guiam, as
consequências só Deus quem sabe.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário