quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Minha Chefe é uma diaba


Uma crônica para alegrar a tarde
(da Série: Minha Chefe é uma diaba)

Minha chefe é uma diaba, destas que veste Prada.
Na igreja pousa de santinha, no outro trabalho onde
é empregada se faz de amiguinha.

Quando alguém comenta dela, a resposta vem em
um "não acredito!".

Mas sendo a diretora de minha escola, o bicho
incorpora, e ela só perde pra cabrito.

Estes dias me chamou na sala dela, eu mais uma
colega, e lá estava um de seus braços direitos, que
mais se parecem com capataz, mandaram chamar
o Robertinho, aquele menino que vivia fazendo
estripulia, sendo a última, ter empurrado a professora
na piscina.

O menino entrou cabisbaixo, pois sabia que quando
chegasse lá embaixo o dragão cuspiria fogo.
"Que história é esta de empurrar a professora na piscina,
isso não se faz", até aí, tudo normal, nada de mais.

"Foi sem querer diretora, peço desculpas e não repito"
Não, não, suas peraltices já foram longe demais.
Apontando o dedo na cara do menino, e falando quase
no grito, disse "pule bem alto", como que atirando em
seus pés. O menino tremendo nas bases pulou, e ela
pediu, conte toda vez que pular. Um... dois... três...
E acrescentou, a cada vez que pular e contar diga a
seguinte frase "Sempre vou respeitar minha
professora". Quatro... Cinco... Cinquenta... Noventa
e nove... Cem... "Sempre vou respeitar minha
professora

"Aprendeu a lição?" Espero que sim, se não da próxima
vez será pior. Ficamos indignados com o castigo, parecia
época da ditadura, e quando o menino saiu, ela sorriu
mostrando as dentaduras, "esse aí nunca mais vai fazer
bagunça". Mas falar  o que se a chefe deixa bem claro
que é ela quem manda, que é ela o poder?

Fomos eu e minha colega, testemunhas do ocorrido,
cúmplices talvez por não ter dado o grito, e dito que
isso não aceitávamos. Mas fazer o que, infelizmente na
maioria das vezes a corda arrebenta do lado mais fraco.

E pobre sem emprego, só fica mais pobre ainda.
Por isso muitas vezes engole sapo.
Mas fique esperta chefinha, um dia da caça outro do
caçador, você pensa que é eterna, que seu cargo é
vitalício, mas lembre-se ninguém é o cargo que ocupa,
somos apenas um estar no mundo.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário