terça-feira, 25 de novembro de 2014

Rematrícula para a vida


Boa tarde, em que posso ajudar?
Vim renovar matrícula de meu filho.

Qual o nome de seu filho?
Chiquinho da Silva.

Qual a série em que ele está?
Isso não lembro não.

Qual o nome da professora dele,
para que eu localize mais rápido.
Isso também não sei não.

Já é fim de ano e os pisca piscas
já decoram as árvores
de natal e as vitrines das lojas no
centro da cidade.

Ela estuda no turno da manhã
ou da tarde? Deixa eu ver.
Há essa eu sei, de manhã,
pois agora é depois do almoço
e eu deixei ela lá em casa
com o pai.

Em que mundo estamos?
Planeta terra mesmo, século XXI.
E são letrados e iletrados que
apresentaram tamanha desinformação,
nem um, nem dois, vários pais.

A pouco tempo atrás, pai e mãe
costumavam acompanhar boletins
dos filhos, tinham diálogos com os
professores nas escolas, e cobravam
dos filhos respeito aos professores
e demais funcionários.

Hoje em dia, tamanho o descaso
que nem sabem a série ou ano que
o próprio filho cursa, menos ainda
nome dos professores e demais
funcionários.

Qual é a relação dos pais de hoje
com os seus filhos a respeito dos
estudos e acontecimentos do cotidiano?

Será que estão por dentro do que ocorre
com seus filhos, dos conflitos, das alegrias
e tristezas que os acometem todos os dias?

Vale a reflexão. Aliás em relação aos
nossos filhos cabe-nos os pais buscar
conhecer ao menos um pouco mais de
sua história e quando possível, fazer parte
dela.

Depois que crescem e voam
para longe, para o caminho das drogas,
do crime, ou até mesmo para um longe
que lhes seja benéfico, não adianta reclamar.

Se cativamos, eles mantém contatos, idas
e vindas. Se não cativamos, se distanciam
e viram colegas, no mais conhecidos.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário