sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Sem você, saudade!


Sabe, meu dia sem você é sem graça!
Sei que tenho de aprender a me amar também...
E vou me amando no amar a Deus e no te amar.

A chuva cai lá fora!
Cada pingo faz um som no telhado cinzento.
Som que me lembra você ao meu lado.
Aos beijos e abraços.
Num gole de cerveja.

A noite cai...
Saudades cada vez mais.
Te quero...
A tua ausência nem o facebook satisfaz.

Já liguei a TV.
Vi sessão da tarde...
Mas nada de você.

Dia enorme fica a cada instante...
Sem teu brilho de amor,
meu precioso diamante.

E a chuva cai...
Molha tudo por ai.

O frescor desta, com a noite, chega
num vagarume e se acomoda nos
cômodos da casa, me arrepia o corpo,
a alma.
E meu corpo, todo eu, chama você
para me aquecer.

Só me resta esperar...
Com o passar das horas.
Do tic tac do relógio você vai chegar.
Te espero...
Ansiosamente te espero.
Te espero para te amar.

By Adalmir Oliveira Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário