sábado, 8 de março de 2014

Lavrando amor, colhendo poesia


Eu lavro.
Tu lavras.
Ele lavra.

E neste lavrar, todos lavram.
O que colheremos?

Se foi lavrado amor, amor.
Se foi lavrado ódio, ódio.
Se foi lavrado poesia, poesia.

Deus queira que cada lavrar
se de no amor e poesia.
Pois a certeza é de colher
felicidade, de colher alegrias.

O mundo anseia e necessita
de lavradores de amor.

A poesia já vem neste anseio
incutida e se torna real em cada
passo, em cada lavrar humano,
na busca de viver o amor.

Poesia é este lavrar e amor
em plena ação...

É felicidade que brota no coração
de cada irmão, de cada humano,
em plena evolução.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário