terça-feira, 4 de março de 2014

O meu português



Sempre gostei de escrever.
E valorizo o nosso bom português.
Embora não o compreenda como deveria,
E nem grave na memória tantas regras.

Me importo com a mensagem de modo que
esta seja entendida, no mais, uso de meus
trejeitos como muitos por ai.
Uso da liberdade poética e até crio minhas
próprias palavras.

Troco algumas letras, e isso às vezes me
faz sorrir.

Não sou perfeito.
E não julgo ninguém.
Só penso que o maior defeito é o preconceito
que se gera quando alguém comete um deslize
neste vasto português...

Escrevo por que amo.
Escrevo por ser um dom.
Escrevo por inspiração.

O que vale é a intenção, o que brota no
coração.
Quantos nesta vida conheci, que nem sabiam
ler e escrever.
Muitos os viam como anti humanos, seres de
outro mundo, deficientes do ler e escrever...

Mas eles não são e jamais serão menos que
eu e você.
O português veio para nos servir e não o contrário,
 senão, não seríamos humanos e sim dicionários.

Não quero aqui banalizar o português, e nem
incentivar a escrita sempre errada.
Só peço que não condenem um belo texto e sua
bela mensagem,
por um descuido ou esquecimento, pois na verdade,
o que vale de verdade é a essência da mensagem,
é o ato de se comunicar.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário