terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Em nome da poesia


Em nome da poesia busco viver a vida.
O que seria a vida sem a leveza da poesia?

A poesia é alimento para os sonhos.
E não são os sonhos que movem o mundo
e as pessoas?

Em nome da poesia busco seguir em frente.
E na busca de continuar no caminho,
no bojo, no coração e na oração
busco levar o quanto eu posso de pessoas
comigo, adiante no ato constante de caminhar
rumo aos objetivos, rumo à luz que encontramos
em Deus e em Cristo.

Em nome da poesia, busco viver a vida.
A sonhar.
A lutar por sonhos.
A buscar tornar estes sonhos reais
e viver os mesmos.

Em nome da poesia, busco viver a vida.
A trocar cada momento que o Mundo oferece
por outros de Luz.

Vindo trevas, Claridade.
Vindo ódio, amor.
Vindo guerra, paz.
Vindo pobreza e miséria, partilha.
Vindo doença, cura.
Vindo fome, alimento.
Vindo tristeza, alegria.
Vindo friezas, calor humano.
Vindo...

Em nome da poesia, busco viver a vida.
A trocar sonhos por realidades mais humanas.
A tornar a vida mais vivível, tolerável e feliz.

O que o mundo oferece é escravidão.
Escravidão até de sonhos e poesias.
Os quais os poetas lutam para manter vivos.

Em nome da poesia, busco viver a vida.
A por mais tempero, mais amor, mais sabor.
A dar um tom arco-iris, suave, brando,
constante após as tempestades e intempéries
do tempo.

Em nome da poesia, busco viver a vida.
Fazendo dela poema.
Fazendo dela história.
Fazendo dela sonhos possíveis,
realidades necessárias, valer a pena.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br





Nenhum comentário:

Postar um comentário