sábado, 8 de fevereiro de 2014

Vida


O que dizer?
Não sei.
Só sei que embora sofrido,
sou agradecido por viver.

O que dizer?
Não sei.
Só sei que mesmo judiado
pelo sistema aprendi e cresci.

O que dizer?
Não sei.
Só sei que no meu caminhar
quase fome eu passei.

O que dizer?
Não sei.
Bati e não me abriram.
Pedi por socorro e não me deram.
Mas mesmo assim cheguei onde estou.

O que dizer?
Não sei.
Tive ao meu lado pessoas dito amigas,
e me traíram, chorei.

O que dizer?
Não sei.
Me falaram eu te amo, e mesmo
assim me abandonaram.

O que dizer?
Não sei.
Quem tive por família, me teve
por um qualquer, mesmo assim
me superei.

O que dizer?
Não sei.
Quis pessoas por perto, amei.
E elas se foram, morreram.

O que dizer?
Não sei.
Tive sonhos grandes, e me fizeram
deles pesadelos.

O que dizer?
Não sei.
Vivo apenas cada dia,
e busco viver

O que dizer?
Não sei.
Vieram tempestades, ventos fortes,
trovoadas. Mas fui em frente.
Cheguei onde muitos não chegaram.
Vivi o que muito não viveram.
Adquiri conhecimentos que muitos
almejam.

O que dizer?
Não sei.
Descobri que pra ser feliz basta viver.
Como vieram dor e sofrimento,
também vieram a cura e as alegrias,
bem como a felicidade sendo construída
neste caminhar.

O que dizer?
Não sei.
Só sei que caminhando eu vou.
Só sei que Deus jamais me abandonou.

O que dizer?
Não sei.
Só sei que os amigos verdadeiros
permaneceram.
Só sei que a família que me ama
aguentou tudo ao meu lado.

O que dizer?
Não sei.
Só sei que eu pude ter a alegria
de novos amores, e de aprender
a me amar, ainda nem tanto como
deveria.

O que dizer?
Não sei.
A tudo que vivi.
Por tudo que passei.
Por tudo que há de vir,
chamo vida.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário