segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Idosos, gente como a gente


O que são os cabelos brancos?
O que são as rugas na face?
O que são os ossos já frágeis?

O que são a calmaria dos hormônios,
a menopausa, a andropausa, os calorumes
que sobem e descem o tempo todo?

O que são estes caminhares já cansados e lentos.
O que são esta doçura ao sorrir.
O que são esta calmaria no viver,
e o andar menos apressado?

O que são estas mentes diferentes,
cheias de histórias para contar?

São vidas as mais diversas, de pessoas
que viveram muitas experiências.
Sofreram, sorriram e venceram de algum modo
as batalhas da vida, ou que ainda as estão a vencer.

São gente, que foi como a gente,
de corpo já envelhecido, mas de almas
sempre jovens e cheias de vida.

São gente, que foi como a gente.
Que amaram, e que amam.
E que seguem em frente.

São gente, que foi como a gente.
Mas que ainda são gente, gente como um
dia seremos, com o passar do tempo.

São gente, que foi como a gente, e como
a gente, merecem nosso carinho, amor
e cativar.

São gente, que foi como a gente, e como a gente,
tem sede de viver, de ser e amar.

São gente, que foi como a gente, e como a gente,
merecem respeito, dignidade, cuidados com a
saúde e outros mais.

São gente, que foi como a gente, e como a gente,
buscam o céu em cada caminhar, sendo a única diferença
estarem mais próximos de Deus e a morada Santa
habitar.

São gente, que foi como a gente, que nos carregou no colo,
nos deu carinho, educação e amor. Colocou alimento em nossas
bocas, nos ensinou a caminhar, a seguir em frente.

São gente, que foi como a gente, e sendo gente,
como a gente, viveram e vivem em busca da paz.

O que são os cabelos brancos?
O que são as rugas na face?
O que são os ossos já frágeis?

São um mundo de histórias que valem ser lembradas,
um mundo de histórias que merecem ser contadas.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário