quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Destino, faça o seu


Será verdade que tudo está traçado nas linhas das mãos,
um destino certo em cada tempo e ocasião, do nascimento
até o fim, será mesmo assim?

Destinos que se cruzam por determinismo sem nada
poder fazer para mudar, tipo assim, "pau que nasce
torto nunca se endireita".

Todas as ocasiões cronometradas sabe-se se lá por
quem.

Não pode uma ação, seja qual for, não estar já escrita
e traçada?

Será possível, caso assim seja, "ludibriar" este sistema
injetando ações que alterem a trama e o desenho das
linhas das mãos se refaça?

Sem falar daqueles que não possuem as mãos, estariam
os manuscritos impregnados na alma?

É certo que por vontade e esforço tentamos mudar
certas coisas em nossas vidas e raramente conseguimos.
Talvez seja por ter que ser assim mesmo e não do modo
que queríamos, ou quem sabe os esforços e vontades
estavam mal direcionados e por vezes repetidas causou
os mesmos efeitos.

Elementar diriam alguns.
Elementar.
Acredita-se no que quiserem, é direito de cada um no
poço de suas verdades.

Acredito que viemos para "algo" especial, seja para
marcar a vida de uma pessoa ou a vida de milhares
delas, embora nada esteja definido.
Tudo caminha rumo a uma evolução, onde cada passo
dado nos leva adiante mesmo que inconscientes dos
propósitos da existência de cada um.

O fim não justifica os meios.
São as ações que sequenciam o fim, o qual, feliz
ou infeliz, os maiores responsáveis somos nós e
cada um.

Sem essa de que pau que nasce torto morre torto.
Para que existem as marcenarias e os Marceneiros?
O maior dos marceneiros esta dentro de cada um.
Bom saber e colocá-lo a serviço.

Estando ou não estando escrito, tudo pode se endireitar,
até mesmo o que parece impossível.
E se não foi, fazer o que, paciência, apenas não
era para ser, nem tudo no universo e no nosso
universo, cabe em nosso entendimento.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário