quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Se cuidarmos viveremos mais


Hoje o tempo mudou.
Consequência da chuvinha noturna.

O cheiro no ar é de coisa molhada,
ar mais úmido, mais fácil de respirar.

O calor excessivo deu lugar à brisa
fresca que de certo modo trouxe
sossego e paz.

A chuva era esperada.
A chuva era sonhada. (e ainda é)
A chuva pediam em oração.

Ela veio, soou como canção, milagre
Divino a repor a água que faltava,
(e ainda falta em muitas regiões do
mundo) e isso é amor.

Com certeza muitos joelhos se
dobraram ao chão em agradecimento,
e acredite, alguns ingratos nem se
deram conta desta benção, com certeza
blasfemaram e reclamaram de algo
do tipo ter se molhado...

Mas só não pode cair no esquecimento.
Água é coisa rara e não se renova,
por isso é bom preservar, pois
somente assim não faltará.

Economia deve se palavra de ordem,
não importa quanto pague, pois valor
algum mata a sede e as necessidades
na escassez de água.

Há povos sofridos que já aprenderam
e nos deram (e dão) lições de vida.

Espera-se que não seja preciso sofrermos
para aprender que viver sem água,
é como o peixe viver fora do aquário,
é como viver sem o amor, é como perder
a própria vida... Vida não há sem água.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário