quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Segundo turno


Está chegando o dia das eleições,
segundo turno para presidente e
outros mais.

Muitas promessas vazias, muitos
com vozinhas de cristais.
Sobem em pedestais, usam palanque
como vassouras mágicas de bruxas
e microfones como varinhas de condão.

Não é que muitos viraram santos e
se diferenciaram de nós simples mortais?

Se intitulam acima da corrupção, de
erros, imperfeições e males terrenos.

Dizem mentiras como se fossem
verdades, e as forçam, repetem até
que o povo acredite que verídico.

É complicado!
Eita gente bandida.

Onde está a dignidade que nas ações
 "eu" não vejo?
Onde está o cumprimento das promessas
já passadas que "eu" também não vejo?

Marketing vira tinta branca a encobrir
sujeiras antes vividas, antes em cartaz.

E a justiça o que faz?
Dizem ficha limpa a quem não apraz.

Alegam bens aquéns aos reais, e o Leão
dorme, domesticado, acostumado com
as inocentes roubalheiras dos governantes.

Meu voto não merecem pois não
representam a coletividade, essa gente
sonhadora que a cada dia mais perdem
a paz.

Mas é preciso votar, diz a "lei", a justiça,
o tal TSE.

Ser bom político ninguém quer, esta
faculdade não cursaram,  o que resta?

Votar no menos amargo.
Votar no que mais fez, no que age
mais e fala menos, como diz o povo,
no menos pior.

Tarefa difícil.

As ações falam por si.
Só peço que cada um tenha dó de mim,
pois fazia séculos que pobre não vivia
como nos dias de hoje, embora não
seja o ideal, melhor.

Para não sofrer influências negativas
e abusivamente tendenciosas, desligue
a TV, principalmente nos grandes
telejornais.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário