terça-feira, 14 de outubro de 2014

SPA do amor


A pele.
Os cabelos.
O modo de andar.
O modo de se vestir.
O modo de se comunicar.

Tudo muda num olhar,
quando o amor se instala,
quando o amor provoca silêncio
e a tudo cala, às vezes somente sussurros,
gemidos, gritinhos.

O amor é cego, é certo.
Mas tem um pouco de mãos de artista, de cirurgião plástico,
de cabeleireiro, de maquiador, de massagista.

Amar é como entrar para um SPA, é se sentir mais belo, mais altivo, mais
bem humorado, bem sorrido, bem querido, estima lá em cima, sempre com um sorriso.

E a vontade que se tem é de estar sempre neste trem de amar, de se entregar, de beijar, abraçar, e por aí vai, neste sempre sabor de quero mais.

SPA gratuito que surte maior efeito nas entregas a dois, nas ações do dia a dia, no cativar a quem também cativa, e assim formar novos sonetos, versos que vão além e terminam em poesia.

No mais somente seguir no amor e na alegria.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br
adalmiroliveiracampos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário