sexta-feira, 6 de junho de 2014

Este olhar...


Que olhar é este?
Passa-me a ideia de tristeza
e intranquilidade.

Meu coração se angustia.
Será que lhe fiz algum mal?
Se foi, com certeza sem querer.

Pois o que eu mais quero e desejo
é o bem a você.
O que desejar a quem se ama a
não ser o bem e  o amor?

Talvez seja impressão minha.
Talvez...

Você afirma que está tudo bem,
eu acredito.
Talvez seja a canseira destes dias
tão corridos, destas noites mal dormidas,
de tantas coisas por fazer.

Talvez seja falta de tempo. Até para mim
e para você, a sós, a dois, sem as
preocupações externas.

Mas sempre há um porém.
E estamos dividindo o tempo com
alguém.
É família.
São amigos.
E sozinhos só dormindo.

O mundo exige demais de todos nós,
que nem sobra tempo para investir nas relações.
O fim de semana vem e quando se percebe,
já é segunda-feira e tudo recomeçou.

Rotinas, massantes rotinas...

e me prendo em seu olhar.
E passa-me a ideia de tristeza e de
intranquilidade.

Deve ser sentimento de culpa por não cumprir
as promessas de "para sempre ao teu lado".
E mesmo juntos, tenho saudades.

Saudades destas de ficar largado em teus
braços, e no silêncio  esquecer o mundo
lá fora, e viver e falar de amor.

E assim me entrego neste olhar, a este amor,
a este amar, no "eu te amo", no que quero
eternizar.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário