segunda-feira, 2 de junho de 2014

Quereres meus...


Queria eu estar em teus braços neste momento de dor.

Queria eu sentir o toque das suas mãos a me fazer cafuné
e a pronunciar palavras suaves feito canções de ninar.

Queria eu ter seu corpo sobre o meu, a me aquecer na
noite fria e escura, que assemelha-se ao abandono.

Queria eu ter o toque dos seus lábios nos meus, num lambuzar
que faz tão bem.

Queria eu ter a sua boca ao pé do meu ouvido a falar palavras
ternas de amor.

Queria eu ter o domínio do tempo e do espaço, para promover
eternos encontros e momentos com você.

Queria eu não viver só de sonhos e ao acordar ter-te
ao meu lado com esse sorriso terno e branco.

Queria eu, um tanto de você, para que assim fossemos
sempre em função de nós dois.

Queria eu...
Mas quando está comigo, o que importa é o momento
e não o depois e tantos quereres...

É uma realidade.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário