sábado, 3 de maio de 2014

Apenas fé em um mundo melhor


O que dizer?
Fico estasiado, atônito.
O que mais nos reserva os seres humanos,
em seus mundos de possibilidades senis?

A derrocada da humanidade, bipartida,
sofrida, à mercê do que chamam democracia,
leão voraz que suga a todos e fazem-nos escravos
de um sistema arcaico feito lideranças de Júlio César.

Sistemas obtusos, confusos, que favorecem
somente lideranças em suas necessidades
cada dia mais insaciáveis, feito buracos negros
a engolir tudo que veem à frente.

Não são estas cenas que nasci para ver em
pleno séc. XXI., ou são?

Séculos de negritude, racismos, preconceitos
obscenidades, músicas vulgares, crianças a
carregarem outras crianças no colo, corrupções
e ladroagens as mais diversas, que encurralam
humanos feito animais acuados, grandes massas,
que sonham-se livres, feito pássaros que veem
suas gaiolas quebradas ao chão e a possibilidade
de galgar os céus.

Num voto a liberdade.
Mas em quem votar?
Na direita?
Na esquerda?
Nos que ficam por cima do muro?
Dúvida cruel.

Terá algum justo na disputa?
Será possível luz ao fim do túnel?
Expectativas.

Fé e esperança que são as últimas
que morrem, e mantém acessas nas
lamparinas do tempo, pois só neste
cabem os sonhos dos que morreram,
dos que estão morrendo, e dos que
vivem na busca de um Céu na terra,
promessa Divina.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário