sábado, 24 de maio de 2014

Aquarela




A aquarela se faz bela.
E o pintor num sorriso se alegra.

A aquarela se vai pelo
mundo e a todos encanta...

São cores meio que molhadas que
formam imagens que parecem
soltar das telas.

São sim muito ternas, muito belas,
estas tais de aquarelas.

Parecem moças em terna
idade, que bota no coração dos
homens a saudade.

Felicita os olhos a imagem, e
faz querer sempre mais a visão
que parece uma miragem.

São pinceladas firmes.
São pinceladas suaves.
São pinceladas continuas,
contidas, soltas
vergonhosas e
desavergonhadas.

Ambidestras até...

Mais inconfundíveis com
saber de café.

E a aquarela se faz eterna na memória,
alegra o coração com a lembrança, faz brotar
sorrisos quando da a saudade, é feito amor não tem jeito.

Seja homem ou mulher, aquarela se faz no
viver que trás paz, apraz, impulsiona à frente
sempre além, e ainda mais.

E as cenas sempre se renovam
à medida que seca a tinta e a obra
vai se completando, a alguns agradando, a
outros nem tanto, mais sempre seguindo seu curso
natural de cores e vida...

Se humanizando.

By: Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário