quarta-feira, 14 de maio de 2014

Lembranças


Uma lembrança vem, outras mais e
algumas se vão e não se desfazem.

E assim, surgem castelos de areias
a servirem príncipes e princesas de
fantasias.

E a fantasia se torna muitas vezes
sonhos inatingíveis, doces decepções
e ilusões.

Expectativas furtivas além do humano
ser capaz de alcançar.

Na realidade as coisas são diferentes,
o "felizes para sempre" nem sempre
são para sempre.

A gente cresce e muitas vezes se frusta.

A vida dos adultos é muito sem cor, embora
tenham tecnologias, trabalho, compromissos,
rotinas estressantes, são frios como o mais
duro dos invernos, e a vida infantil torna a ser
desejada, qual desejo de viver conto de fadas.

Mas quase sempre, somente na velhice,
dos que não morrem, se torna possível, e a
graça vem do Céu.

A vergonha passa, o peso dos ombros
cansados aliviam, o sorriso brota sincero,
e só dar cambalhotas não é permitido, ou
depende da disposição de cada um.

Mas vale empinar pipa, nadar na piscina,
fazer caminhada, ir á igreja, passear na praça,
e por que não namorar e amar?

Uma lembrança vem, junta-se a outra e
o mundo se popula de histórias, que bom,
são reais.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário