quarta-feira, 14 de maio de 2014

E o frio chegou


Hoje o entardecer estava lindo,
de um azul escuro esbranquiçado
por névoa se abrindo ao frio.
E a lua toda charmosa, roliça e
cheia no céu.

Um encanto aos olhos e mentes
cansadas. Um carinhoso
presente de Deus.

E o frio veio com tudo, e com ele,
para alguns, o charme e a elegância,
para outros, os tons cinza que lembram
a mau humor.

Um verdadeiro convite ao romance,
ao brindar de taças repletas de
bom vinho e uma boa companhia.

Quem sabe, depois dormir de
conchinha?

E o frio veio, pegando com pouca
surpresa os prevenidos, e de solavancos
os mais lentos no entendimento das
mudanças do tempo, que até as formigas
sabem muito bem.

Frio que veio com tudo e incentiva o
aperto de mão, buscando calor num
abraço, num compartilhar de cobertores,
numa sopa quente, um copo de leite ou
quem sabe um chá?

Frio que convida reunião família e amigos
ao pé da lareira, ao pé da fogueira, ao
pé do fogão de lenha, em prosa, versos
e canções.

Até parece fantasia.
Até parece poesia.
Quem sabe sonho?

Mas o frio vem e também trás vida e
promove hibernação para possíveis
reflexões, pensares, estudos e outros mais
que prometam uma primavera mais
florida, mais sortida, mais feliz.

Para se cuidar, agasalho.
O frio está aí e não tem jeito, no mais,
curtir e deixar o amor e não o gelo a
bater no peito.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blospot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário