segunda-feira, 14 de abril de 2014

Amor utopia.


Poucos hoje em dia falam do amor.
Nem querem saber de Poesia.
Nem ao menos Filosofia,
educação, religião, perfume e flor.

Os cálculos sempre vem em números,
a render juros nos bancos e empreendimentos.

Amor virou negócio.
Quem dá mais merece mais.
Tem até aqueles que entram no consórcio.

Amor era gratuidade.
Vinha num sorriso encantador.
Permanecia pois bastava ser correspondido.

Hoje amor virou bandido.
Se instala se houver algo em troca.
Assim feito paçoca, meio doce, meio sal,
mas nunca completo o amendoim, são
soja pura.

Amor hoje em dia, é meio que utopia,
que poucos conseguem alcançar.

É preciso abrir os olhos, e mais ainda o coração.
Pois o humano precisa ter a noção, de que
para um mundo mais humano, mais irmão,
é necessário instauração de um sistema de amor
a guiar todas as nações...

Capitalismo bruto e cruel aliado à política do anti-amor
só gera hipocrisia, burocracias, corrupções e muito
sofrimento e muita dor.

É preciso novos sonhos...
É preciso novas lutas...
É preciso novos rumos...
É preciso novo amor.

Que este seja motivo de noticiário.
Que este seja a prioridade.
Pois é essa mídia em boa parte, é
quem apunhá-la o amor, quando divulga
incentiva e motiva, nada mais nada menos,
que sofrimento e muita dor.

Que a próxima era e todas que hão de vir,
sejam eras do amor...
Pois chega-se um tempo, que basta de tanta
dor...

Chega um tempo que é preciso viver os sonhos,
tornando-os realidade, com bases sólidas
no amor.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário