quinta-feira, 17 de abril de 2014

Que trabalho seja lugar que se queira voltar.


A gente se acostuma tanto com o trabalho.
Infelizmente, é como aliança, grades ou coleira.

Mesmo sendo feriado, a gente lembra deles.

Acorda cedo, quando podia dormir até mais tarde.
Fica de olho no relógio e mantém certas rotinas
como se a qualquer momento tivesse que voltar
ao mesmo.

E assim pouco aproveitamos, e o dia passa rapidinho.

Às vezes sobra um tempo para um boa leitura.
Um namoro, um sexo, e alguns beijos e abraços.
Às vezes sobra tempo para um filme, um passeio
na chuva (se der a sorte de chover no dia do feriado),
uma caminhada um sorvete.

Mas sempre estamos amarrados mesmo sem
cordas ao trabalho, que nos chama para o dia de
amanhã, e depois o outro e o outro, após o feriado
tão esperado.

Trabalho deveria ser motivo de alegria, já que
dizem trazer "dignidade" ao viver...

Um lugar onde se passa a maior parte da vida
não pode ser momentos de sofrer, sem tempero
e sem prazer... Isso chama-se escravidão, ditadura,
a aprisionar cada ser.

São vidas humanas, não é necessário sacrificar.

Trabalho também é lugar que cabe compaixão,
que cabe amar. Juntos num só objetivo que é a
dignidade humana instaurar, para que aja melhor
distribuição de renda, que a paga seja justa, e
todos venham evoluir e a ganhar.

E que os finais de semana e feriados não sejam
mais visados que os dias de trabalho, que este
seja o lugar, para onde queiramos retornar todos
os dias, com esperanças de também ser mais
feliz ao estar no lar.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário