domingo, 27 de abril de 2014

E falando de futuro


Será que no futuro, bem lá na frente, haverão pessoas
diferentes de nós, mais ajuizadas, mais amáveis, que sentarão seus
filhos no colo e falarão dos tempos em que vivemos, com tristeza e
felicidade ao mesmo tempo por terem superado todos os preconceitos,
discriminações, racismos, ódios doentios, guerras e outros malefícios
que nos roubam a dignidade e liberdade de viver?

Será que olharão para trás e falarão desta época em que estamos 
vivendo com os olhos cheios de lágrimas e compaixão, pelo povo sofrido
e exaurido por este sistema massificante, estressante e opressor?

Será que viverão felizes e alegres por terem superado todas estas
pequenezas humanas?

Ou será que o futuro será pior do que hoje e ansiarão voltar
no tempo nos dias atuais e ou dias anteriores a estes, em máquinas 
ultra modernas e resgatar toda dignidade, valores, bom caráter, palavra, 
(etc.) e humanidade perdida?

É certeza eu sei, serem consequências das nossas escolhas atuais.
E por saber disso, embora tenha fé no melhor, às vezes temo.
Nos resta esperar que presentes virem futuro, que futuros virem presentes,
e que presentes virem passados, e presentes, presentes, para sabermos 
no que vai dar.

O que não podemos é ficar parados de braços cruzados. 
Nos erros e acertos, vamos em frente, e cruzando os dedos, torçamos
para que tudo valha a pena, e que nossos netos, bisnetos (e...) 
sejam mais felizes do que temos sido.

By Adalmir Oliveira Campos 
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário