terça-feira, 29 de abril de 2014

Nos conselhos e exemplos de Jesus


Não vi em suas vestes o luxo.

De seus conselhos e exemplos, pedia para
que quem tivesse duas túnicas, cedesse
uma para quem não têm.

Não vi jóias em seus pulsos, dedos, orelhas
e calcanhares.

De seus conselhos e exemplos, pedia para
que não se acumulassem ouro e nem prata,
e para que pagassem seus tributos, e cumprissem
com seus deveres, dando a cada um o que lhe
pertence.

Não o vi cobrar ao estender as mãos aos
leprosos, nem aos cegos que levava a enxergar,
nem aos coxos e aleijados que botava de pé
a andar e a glorificarem a Deus.

De seus seus conselhos e exemplos, o vi repugnando tais
cousas e práticas, inclusive nos templos e pedindo
que devolvesse as moedas de prata aos pobres.

Não o vi em tronos de ouro e marfim, nem ao menos em
templos de grande estrutura e mármores por todo lados,
em colunas a perder de vista.

De seus exemplos e conselhos, o vi a pregar o vivo evangelho
na areia da praia ao luar, nas montanhas na madrugada, nas
casas até mesmo dos "pecadores", e debaixo de árvores, e
lugares simples, sendo pura doação e amor em ação.

Não o vi coberto de roupas caras, linhos, seda, nem em
roupas de grife, finos acessórios da moda.

Em seus conselhos e exemplos, o vi de sandálias de couro,
de roupas trapeiras, suado, queimado pelo sol quente e pelo frio
da noite do deserto.

Não o vi em belas carruagens, com muitos cavalos, em caravanas
com escravos e servos à disposição.

Em seus conselhos e exemplos, o vi sempre andando a pé, ou em
vagas aparições em um burro virgem.

Não o vi jamais com arrogância, soberba, topetudo, com ardor
autoritário por ser Filho de Deus.

Em seus conselhos e exemplos, o vi a caminhar lado a lado com
os que andavam com Ele, com seu próximo, ouvindo-os, levando-os
a fazerem parte de seus projetos, atendendo aos seus anseios,
aplacando os seus temores, conduzindo-os todos rumo ao céu.

Não vi pecado N'Ele.

Alguns diriam, era filho de Deus, por isso foi fácil para Ele.
Mas quem disser tal coisa, não percebeu que Ele encarnou
e viveu como um de Nós, aceitando e vivendo a sua missão
no amor em ação. Sem trapaças, sem usar de "poderes" divinais,
apenas humano.

E Ele pediu para que seus sucessores fossem como Ele.
E hoje, os vejo tão distante, se não tão contrários ao que Jesus foi,
e é em sua Glória no céu.

Em seus conselhos e exemplos nos advertiu que haveriam vários
que agiriam e falariam em seu nome, que até milagres fariam,
mas não passariam de lobos travestidos de cordeiros.

Se os exemplos não são de Cruz, com certeza não são discípulos
autênticos de Jesus...

Os exemplos do Mestre, o qual é o caminho, verdade
e vida, é visto nos bons pastores, no mais são lobos querendo
roubar-lhes a alma.

A escolha é nossa, e a cruz também.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário