segunda-feira, 21 de abril de 2014

Coitado do povo, sempre culpado


Falar mal de um político ou de outro hoje
em dia no Brasil está complicado, boa parte
não o são, seja de direita, seja de esquerda,
sejam os que ficam por cima do muro.

Sei que os bons existem.
Mas acredito que são minoria.
Queria saber quem são para assim poder
votar direito nas próximas eleições e não ser
chamado de culpado, enquanto povo, de colocar
os corruptos no poder.

As fantasias que usam são muito reais.
Parecem muito com ovelhas.
Pena só vermos que são lobos quando
estão no poder a sugar tudo que era para ser
direcionado ao povo.

E o povo ainda leva a culpa.
Coitado de nós.

Acada dia mais analfabetos funcionais.
A cada dia mais mergulhados num mar de alienação.
A cada dia mais afundados em mídias que falseiam
e maquiam a realidade, nos teatros da enganação.
A cada dia mais sem boas opções.

E o povo é o culpado...

A voz do povo é a voz de Deus.
Mas não veem que quem dirige o povo, são os que
nem os ouvem, e pior, são os que os colocam a
cada dia em frias maiores ainda.

A decisão estão nas mãos destes, que quando
vão às ruas são chamados de arruaceiros, são
chamados de rebeldes sem causa, se baderneiros,
e de vândalos.

O que fazer se somos enganados no voto,
se somos ludibriados no que prometem e não
cumprem, se estamos nós, todos de mãos e pés
atados, pois a culpa sempre é a nossa?

Seria eliminar os políticos que existem por ai,
e começar do zero educando verdadeiramente
as novas gerações, contra a corrupção?

Para que assim surjam políticos, realmente
politizados e éticos capazes de guiar um povo?

São muitas questões, poucas respostas, e
poucas opções.
E o coitado do povo, de nós, ainda
permanecemos com a eterna culpa.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário