quinta-feira, 24 de abril de 2014

Aparente estado de felicidade


Sabe aquela tristeza e dor?
Sabe aquela mágoa que doía e fazia buraco
no peito, deixando-me a esmo?

Ela se foi.
Assim como muitas outras tempestades
pelas quais passei.
Se foram...

Dias de paz e tranquilidade surgem enfim.
Mas pobre de nós, pobre de mim.
Tudo passa.

A vida corre em ondas, assim
como o mar.
Uma hora as coisas
podem mudar.

Mas esperar o melhor é ter fé.

Esta fé que nos prepara
pelo que pode vir à frente no caminho
e nos fortalece para que possamos
conseguir carregar as cruzes e saborear
as vitórias.

Pois enfim, tem dias de chuva,
como também tem dias de sol.
Tem os dias frios,
como tem também os dias quentes
de verão.
Cabe a nós sabermos aproveitar
um e o outro, e sempre nos enriquecermos
nas aprendizagens que cada situação nos trás.

Felicidade e tristeza são naturais aos
seres humanos, bem como muitos outros
sentimentos e emoções...
Cabe sabermos colher o melhor de cada um,
o que nem sempre é tão fácil assim.

Mas no seguir em frente o caminho terreno,
vamos amadurecendo a ideia de uma dia
um felizes para sempre, não estes que se põem
um ponto final e pronto, mais um onde muitas
e muitas outras histórias de amor possam
acontecer constantemente, pois só assim
a eternidade terá gosto e prazer em ser
vivida.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário