sábado, 18 de janeiro de 2014

Brasil querido




Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.

Grande.
Gigante.
Não só de tamanho.
Bem como na ordem e no progresso.

Grande.
Gigante.
No caráter que o povo merece.
Na moral que não aliena.
Na moral que não descrença.
Na moral que respeita as diferenças.

Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.

É potência.
É grandeza.
É vida com certeza.
A impulsionar a humanidade.

Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.

Brasil sem igual.
De belezas e riquezas que
levam à mesa o que cada um
precisa para se alimentar.
A dignidade humana tão elementar.

Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.

Distribuição de renda que
a todos atenda.
Riqueza sem igual.
Banco mundial de naturezas e de atitudes
pela paz.
De saúde e educação exemplares.
De política vocacional, onde
enriquecimento seja para a nação,
e assim na justiça prisão seja
prevenida desde o nascer, a partir
do lar.

Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.

Onde pessoas saibam o amor próprio.
E também o amor ao próximo.
E a verdadeira ordem e
o progresso passam a reinar.



Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.

Um Brasil sempre belo e
exuberante.
De preservação ambiental,
brilho diamante.
Um Brasil como antes de
verde e matas, fauna e flora,
a viver simples e sustentável.

Vejo longe.
Nem tão longe assim.
O Brasil que quero pra mim.
O Brasil que Deus sonhou para
todos nós.

By Adalmir Oliveira Campos

adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário